01/09
CBOT
BM&F

Soja
US$ 10,85 (SET14)
R$ 0 (MAI15 )

Milho
US$ 3,57 (SET14)
R$ 23,6 (NOV14 )



Liberado defensivo para combater lagarta Helicoverpa armigera

Visitas: 34721
Comentários: 25

Liberado defensivo para combater lagarta Helicoverpa armigera
04/04/13 - 16:05 
 
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) autorizou nesta quinta-feira (04.04) a importação e aplicação de defensivos para combater a quarentenária A-1 Helicoverpa armigera. A praga está atacando lavouras de algodão, soja e feijão, causando grandes prejuízos a produtores de diversas partes do País, pois é a primeira vez que se registra a presença da lagarta em solo brasileiro.
A autorização publicada no Diário Oficial da União libera produtos que tenham como ingrediente ativo único a substância Benzoato de Emamectina, e sejam registrados em outros países. A medida tem caráter emergencial, e foi negociada entre os Ministérios da Agricultura, Saúde e Meio Ambiente, no âmbito do Comitê Técnico para Assessoramento de Agrotóxicos (CTA). 
 
O Mapa vai publicar Instrução Normativa ainda esta semana regulamentando a utilização do Benzoato de Emamectina. Já se sabe que entre as regras vai constar que a aplicação terá de passar por “planos técnicos aprovados pelas autoridades fitossanitárias dos Estados”, segundo informa o Ministério.
 
Fiscais Agropecuários (estaduais e federais) farão o acompanhamento e supervisão da aplicação da substância. As autoridades vão ainda fiscalizar o uso, monitorar as doses, o número de aplicações e as tecnologias utilizadas.
 

Agrolink
Autor: Leonardo Gottems

Notícias Relacionadas

02/09/14 » Mudança no cenário político pode favorecer o setor
02/09/14 » Instituto CNA e BASF desenvolvem plataforma digital para facilitar a criação de projetos sustentávei
02/09/14 » Irga lança três cultivares de arroz na Expointer 2014
02/09/14 » Balança comercial tem superávit de US$ 1,168 bilhão em agosto
02/09/14 » Prazo para destruição de soqueiras do algodão é prorrogado em MS

Comentários (25)

Comente esse conteúdo preenchendo o formulário abaixo e clicando em enviar






- Opiniões expressas nesse ambiente são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representam o posicionamento do Portal Agrolink.

15/01/2014 às 12:50h - Cristiano Sartori. Os melhores produtos para controle de Helicoverpa são formulações de Bt e Nomuraea. A AGRICHEM está com nova linha de produtos biológicos muito eficientes e com condições de substituir 100% os sintéticos. (Rohger Castilhos)

10/01/2014 às 04:26h - Quais o melhores produtos para controla a helicoverpa? (cristiano sartori)

20/12/2013 às 11:53h - Prezado, para receber nossas notícias atualizadas faça o cadastro disponível em nosso portal através do link http://www.agrolink.com.br/cadastro/NovoUsuario.aspx.Obrigada (Redação Agrolink)

20/12/2013 às 09:34h - Bom dia , gostaria de saber com faço para receber Email com as noticias do site Agrolink ? (João Paulo da Silva Andrade)

12/11/2013 às 09:09h - VAMOS COM CALMA PARA CONTROLAR ESSA PRAGA ATRAVES DE MONITORAMENTO E BOM CONTROLE DE INSETICIDAS QUE TEMOS (ADRIANO JOSÉ CAMBUI)

13/10/2013 às 07:08h - Sem preconceito, nossa, como os chineses estão interessados neste mercado, MA,vamos pegar leve, sem alarde, pois existem meios eficientes de controle fisiológicos, com inseticidas já testados e existentes com ótimos resultados!!! (cezar augusto fernandes)

25/09/2013 às 01:05h - Caro Samuelson, obrigada pela consideração sobre o meu trabalho. Realmente a matéria lá escrita poderá responder às questões aqui apresentadas. Em relação à dúvida apresentada sobre as toxinas cry sugiro que leia o capitulo sobre o BT presente neste trabalho. (Sara P.)

16/06/2013 às 10:13h - Prezados (as): Sugiro que acesse o site https://www.repository.utl.pt/bitstream/10400.5/5297/1/Disserta%C3%A7%C3%A3o_Versao%20definitva.pdf e leiam a dissertação de mestrado da Sra. Sara Sofia Ferreira Pinóia, pois está muito interessante e poderá ajudar a esclarecer algumas dúvidas. (Samuelson)

23/05/2013 às 10:44h - Existem produtos a base de BT (Bacillus thuringiensis), registrados no MAPA, logo, é de se concluir que sim, porém, a eficiência vai depender de alguns pontos, tais como: tipo de cristal (proteína Cry); Especificidade do BT à espécie alvo e principalmente do estágio desenvolvimento da praga, pois, até o segundo/terceiro instar os coleópteros tem o PH do intestino médio alcalino, condição necessária para a solubilização (transformação), do cristal em protoxinas, que por sua vez, serão ativadas por enzimas digestivas. Assim sendo, o BT não tem efeito curativo, tem efeito preventivo e mesmo assim, tem que ser aplicado muito cedo, ovoposição ou ainda mais cedo (presença de mariposas). Com o surgimento desta “nova” praga, surgiram muitas empresas no mercado vendendo produtos a base de Bacillus thuringiensis. É importante neste momento questionar os vendedores sobre estes detalhes técnicos. (Castilhos)

22/05/2013 às 03:31h - A proteína Cry tem função eficiente sobre a Helicoverpa armigera? (kaio Gabriel)

20/04/2013 às 09:27h - com certeza precisamos de novos principios ativos para controlar esta praga, mas tem outras atitudes a serem tomadas para ajudar na eficiencia das aplicações. (fabio)

12/04/2013 às 08:02h - Acredito eu que, com a ajuda do MIP ainda podemos construir um ótmo trabalho. (Florisvaldo Pereira Teixeira)

10/04/2013 às 10:26h - as informaçãoes são de grande valia preocupa se chegar as culturas de milho ea futura safra 13-14 soja o que insetcida controlar... (Jose carlos dias do Prado)

08/04/2013 às 08:36h - As informações que aqui posto, poderá ser de grande valia aos produtores de grãos oleaginosos, pois na década de 80 e 90 eu era funcionário da multinacional Basf e os nossos trabalhos eram voltados as culturas de soja e de algodão no estado do MS, mais precisamente no Chapadão do Sul como sede, mas o trabalho abrangia os estados de GO e MT onde era minha área de atuação, pois neste período as estas duas culturas eram de grande expressão econômica e de expansão de área. E na época muito se falava nas plantas transgênicas e foi o que aconteceu, como também ocorreram os grandes ataques desta praga Helicoverpa armigera. Como eu também era pesquisador científico e estávamos em estudos com novos produtos e menos brando ao meio ambiente, foi então que começamos a empregar inibidores de protease vegetal como uma grande ferramenta biotecnológica no controle de tais pragas que são os famosos “inseticidas fisiológicos” com excelentes graus de controle da referida praga, uma vez que esta é uma espécie de mariposa que após a sua postura dos ovos e ao se tornarem larvas atacam de forma bastante agressiva e hoje o seu ataque se intensificaram principalmente nas culturas de algodão transgênicos. Além das culturas oleaginosas como soja, feijão e girassol. O seu controle poderá ser feito nas dosagens de 75 gramas/há de inseticida fisiológico diflubenzuron (dimilim) + 1/3 da dosagem normal/ha de piretróides, onde o piretróide provoca uma ação de choque e fisiológico com ação residual comprovada em até 85-90 dias, não havendo a necessidade de se fazer uma segunda aplicação, essa dosagem também é muito eficiente no controle de todos os tipos de lagartas de todas as culturas, além das culturas de cereais como: milho, trigo, triticale Postado por: Irineu Alves Barbosa fone 11-98344 2858 tim, 11-964011151 vivo e Skype: Irineu.alves.barbosa (Irineu Alves Barbosa)

08/04/2013 às 09:28h - O GDE PROBLEMA NA VERDADE NÃO É O DA 'LAGARTA E SIM DA INCOMPETENCIA DOS ORGÃOS RESPONSAVEIS. COMO TABMBEM: INTERESSES...BUROCRACIAS... RESPONSABILIDADE...ATITUDE...... (claudemir novelin portugal)

07/04/2013 às 12:08h - SEM COMENTÁRIOS!!! ISSO É UMA VERGONHA!!! E PRODUTOS QUE ESTÃO NA FILA PARA SEREM LIBERADOS A MAIS DE 5 ANOS??? (JOSÉ)

05/04/2013 às 06:26h - Interessante, mas será que os quimicos utilizados com H. zeae, H. virescens não controla a H. armigera? (Marcelo)

05/04/2013 às 12:49h - e esse ingrediente poderá ser aplicado em lavouras de oleaginosas (soja) (daniel tacca)

05/04/2013 às 11:29h - Sim, Cleidismar, essa liberação é válida em todo o País, mas dentro dos critérios especificados. (Redação Agrolink)

05/04/2013 às 10:39h - Vergonha!!! Para registrar produtos de menor impacto ambiental, com eficiência igual ou superior, como por exemplo, Bacillus thuringiensis e Nomurea rileyi, existem barreiras e dificuldades de toda ordem. Nossos técnicos são incapazes, coniventes ou os dois? Absurdo!!! (Rohger Castilhos)

05/04/2013 às 10:24h - xique nu urtimo! vamos aguardar a dosagem, maneira de aplicar, manipilação do produto e restriçoes.É preciso liberar mais alguns. (Anderson Warley Gualtieri)

05/04/2013 às 10:20h - Quem irá importar esse produto, qual o nome comercial e quando chegará? (Antonio Carlos Pracz)

05/04/2013 às 09:19h - Temos que se atentar melhor, para nos previnir, esses ataques tambem esta acontecendo nas lavouras de soja em Mato Grosso. (Leandro Lima)

05/04/2013 às 07:49h - Isso é um absurdo. Primeiro é que se for H. armigera alguém tem que ser responsabilizado, pois se é praga Quarentenária A-1 nem aqui deveria estar. Depois, porque importar produto para o seu controle, se sabe-se que produtos comercializados no país dão conta de controla-lá, pois supõe-se que essa introdução tenha sido recente, assim ela não estaria resistente a produtos comercializados no país. Agora se não H. armigera e sim H. zeae, muito pior ainda, pois aí ela está resistente por falta de manejo adequado e uso irresponsável dos métodos de controle (diga-se químico). Nesse caso, vamos poluir mais ainda o nosso ambiente em prol de uma "sustentabilidade" da cultura. O MAPA deve ser mais pró ativo nessas questões. Deve procurar o que a pesquisa diz pra fazer e não deixar que medidas absurdas e descabidas nos levem ao ponto que chegamos. (Fábio)

04/04/2013 às 04:27h - Essa liberação é para todo o pais ou é só em lugares em que o problema é mais agressivo da lagarta Helicoverpa armigera (Cleidismar Barbosa )