Agronegócio

Fertilizantes - Orgânicos

ADUBAÇÃO ORGÂNICA

 

 
1. Introdução
 
Os fertilizantes orgânicos sólidos e líquidos, são todos aqueles materiais de procedência vegetal ou animal que podem ser utilizados para fertilizar os solos como um todo e assim adubar as culturas. Eles devem ter alto valor agregado e baixo custo de aquisição e produção. Eles podem ser produzidos à partir de matérias primas próprias ou adquiridos de terceiros e se diferenciam dos adubos convencionais pela sua atividade e atuação sobre o solo, as plantas e o ambiente, onde normalmente tem efeitos positivos como um todo, produzindo menores impactos que os convencionais. Os produtos orgânicos a serem utilizados para a fertilização não podem ser provenientes de resíduos contaminados por metais pesados e componentes químicos tóxicos e precisam ser homologados pela legislação e regulamentações das entidades certificadoras de agricultura orgânica, tanto à nível nacional, quanto internacional.

Vários materiais orgânicos podem ser utilizados como fertilizantes. Os fertilizantes orgânicos aplicados no solo precisam ser mineralizados, pois as plantas não absorvem compostos na forma orgânica. Além de contribuir com a melhoria da fertilidade dos solos, os resíduos orgânicos contribuem com a melhoria da agregação do solo, da estrutura, da aeração, da drenagem e da capacidade de armazenagem do solo.

O adubo orgânico é constituído de resíduos de origem animal e vegetal que, ao se decompor, vira húmus. O húmus é o fruto da ação de diversos microrganismos sobre os restos animais e vegetais.


2. Relação Carbono/Nitrogênio (C/N)

A proporção C/N na matéria orgânica do solo é fator importante sobre vários aspectos, dos quais os mais significativos são os seguintes:

- Uma adição ao solo de resíduos com relação C/N elevada, motiva a competição pelo N disponível entre os microrganismos e as plantas;

- Resíduos com relação C/N baixa (leguminosas), podem favorecer o desenvolvimento microbiológicos no processo de decomposição, implicando em maior quantidade de N mineralizado.

O húmus se apresenta em forma coloidal e pode influir em diversas propriedades físicas e químicas do solo:

- melhora a estrutura do solo;

- reduz a plasticidade e coesão;

- aumenta a capacidade de retenção de água;

- ameniza a variação da temperatura do solo;

- aumenta na capacidade de troca catiônica;

- aumenta o poder tampão;

- compostos orgânicos atuam como quelato;

- matéria orgânica em decomposição é fonte de nutriente.

3. Origem dos adubos orgânicos

3.1. Animal

O adubo orgânico de origem animal mais conhecido é o esterco que é formado por excrementos sólidos e líquidos dos animais e pode estar misturado com restos vegetais. Sua composição é muito variada. São bons fornecedores de nutrientes, tendo o fósforo e o potássio rapidamente disponível e o nitrogênio fica na dependência da facilidade de degradação dos compostos.


3.2. Vegetal
 
Qualquer material orgânico no solo pode ser eventualmente reduzido em tamanho por pequenos animais e ser decomposto por organismos já nele presentes, ou que vem do solo. Sua função de fornecedor de nutrientes, como de quase todos os outros resíduos, depende basicamente do material empregado em seu preparo. Deve-se destacar que o efeito do composto como agente condicionador do solo, melhorando suas características físicas, (retenção de água, plasticidade, porosidade , etc), talvez seja mais importante que seu efeito fertilizante.

As principais formas de agregar ao solo adubação orgânica de origem vegetal são:


a) Adubação verde

A adubação verde é uma prática recomendada, principalmente na regiões tropicais e subtropicais. Nestas condições climáticas é possível fazer o plantio de adubos verdes o ano todo, obtendo uma nutrição natural para as plantas. Adubo verde é o termo empregado para designar plantas que são empregadas para melhorar o solo com nutrientes, como nitrogênio e principalmente biomassa (matéria orgânica) em quantidades elevadas (Figura 1).
 


Figura 1 - Adubação verde com nabo forrageiro.


Os benefícios são muitos, pois esta prática melhora a estrutura do solo, fornece nutrientes essenciais, conserva a umidade, favorece a flora microbiana, etc. As principais plantas utilizadas como adubos verdes são as leguminosas (mucuna, crotalária, feijão, soja, etc), gramíneas (milheto, aveia preta, etc) e outras como nabo forrageiro e girassol. As leguminosas são importantes por fornecerem nitrogênio através do processo de fixação simbiótica das bactérias. As gramíneas, por sua vez, são produtoras de biomassa, fornecendo carbono, mantendo e/ou aumentando o teor de matéria orgânica e favorecendo a flora e fauna benéficas do solo (microrganismos).

b) Resíduos originados da Agroindústria

- Vinhaça

Resíduo produzido em grande quantidade nas destilarias de álcool. A vinhaça de cana é rica em potássio e possui teores relativamente elevados de outros elementos. A composição desse resíduo é muito variável, dependendo das condições em que a usina vem operando. Se for considerado apenas o efeito do potássio, pode-se dizer que praticamente 100% deste elemento está disponível para as plantas. A vinhaça contém ainda nitrogênio, enxofre, matéria orgânica e alguns microelementos. Sua aplicação mais racional deve ser feita com base no teor de potássio. A maioria das aplicações vem sendo feita in natura, em quantidades que variam de 50 a 200 m³ ha-¹ (Figura 2).
 

Figura 2 - Aplicação de vinhaça em área de plantio.

 
- Torta de filtro

Resíduo da indústria açucareira oriundo da filtração a vácuo do lodo retido nos clarificadores. É composto de resíduos solúveis e insolúveis da fase de calagem. Cada tonelada de cana moída rende em torno de 40 kg. A torta é rica em fósforo, cálcio, cobre, zinco e ferro, possuindo, porém,  relação C/N muito elevada, o que pode diminuir a disponibilidade de nitrogênio no solo. É deficiente em potássio, o que sugere a combinação deste resíduo com a vinhaça (Figura 3).

 


Figura 3 - Aplicação de torta de filtro no sulco de plantio.

 
c) Resíduos originados de biodigestores

Constituídos pelos efluentes de biodigestores, são considerados excelentes adubos orgânicos. Possui composição muito variável, uma vez que o efluente consiste de material que por concentração perdeu carbono. Se o material contiver alta concentração de metais pesados, esses aparecerão em concentração ainda maior no efluente e poderão estar disponíveis para absorção pelas plantas.

d) Outros resíduos

Resíduos das indústrias de café solúvel podem ser utilizados diretamente na hortifruticultura, após a devida fermentação. Palha de café e casca de arroz aproveitados após a decomposição como adubos orgânicos.

4. Vantagens no uso da adubação orgânica

4.1. Efeitos condicionadores

- Capacidade de troca de cátions (CTC)


A matéria orgânica possui uma área superficial específica maior que das argilas, o que lhe permite uma capacidade de troca de cátions muito superior a destas.

- Agragação do solo

A matéria orgânica atua como agente condicionador das partículas do solo, formando agregados bastante estáveis. Além disto, retém de 4 a 6 vezes mais água do que seu próprio peso, o que permite uma diminuição do potencial erosivo da água nos solos.

- Plasticidade e coesão

A matéria orgânica diminui o efeito negativo da consistência plástica e pegajosidade dos solos argilosos molhados.

- Temperatura

Devido à propriedade de armazenar água, a matéria orgânica é má condutora de calor, diminuindo as oscilações de temperatura durante o dia.

4.2. Efeitos sobre os nutrientes

- Disponibilidade

A matéria orgânica é fonte de nutrientes, pois, durante o processo de decomposição, vários elementos vão sendo liberados, principalmente o nitrogênio, enxofre e fósforo. Contudo esta liberação, geralmente, não supre a necessidade das plantas a menos que seja aplicada em grande quantidade. A matéria orgânica também aumenta a retenção de água nos solos e é responsável, em grande parte, pelo aumento da CTC do solo.


- Fixação do fósforo

A matéria orgânica diminui a fixação do fósforo, já que os colóides orgânicos formam complexos imóveis com o ferro e alumínio, aumentando a disponibilidade deste elemento.

4.3. Efeitos sobre microrganismos

A maioria dos microrganismos associados à matéria orgânica é benéfica às plantas, exercendo importantes funções, mantendo o solo em estado de constante dinamismo.

 

José Luis da Silva Nunes

Eng. Agrº, Dr. em Fitotecnia

 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é ser necessário ser cadastrado
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos