20/02
CME
BM&F

Soja
10,32 (20/02)
n.d.

Milho
3,68 (20/02)
33,96 (20/02)

Fertilizantes


TRANSLOCAÇÃO

 
A mobilidade, ou seja, o transporte dos nutrientes das folhas para outros órgãos pelo floema varia de elemento para elemento.

TRANSPORTE NAS FOLHAS

Na folha os nutrientes podem ter dois caminhos de exportação para outros órgãos:

- Via apoplasto – corresponde a aproximadamente 5% do volume da folha, dependendo da espécie vegetal;

- Via simplasto – de célula para célula, através do citoplasma (Figura 1).

 


Figura 1 - Esquema mostrando as vias de transporte dos nutrientes na folha.
 

O transporte para fora da folha se dá quando os solutos, após atravessarem o mesófilo, entram no apoplasto e são transferidos para o floema e, após, para fora da folha. Alguns são transportados de forma rápida, como o nitrogênio e o fósforo, enquanto outros como o cálcio e o boro, podem ser parcialmente móveis ou imóveis.

TRANSPORTE À LONGA DISTÂNCIA

A mobilidade dos nutrientes aplicados via foliar dentro da planta depende do nutriente, da forma como é aplicado, da espécie vegetal e do estado iônico interno da folha. Um aspecto importante a ser mencionado é que a velocidade de absorção não tem a ver com a taxa de translocação, já que nem sempre um elemento que é prontamente absorvido será translocado rapidamente.


 

José Luis da Silva Nunes

Eng. Agrº, Dr. em Fitotecnia

 


Colunistas | Eventos  | Cadastre-se  | Agrotempo  | Feiras e Fotos  | Vídeos
Ip: 54.158.188.59 Cod: -1 Est: -1 Cid: -1

 
Fale Conosco
Em que podemos ajudá-lo?