17/01
CME
BM&F

Soja
10,69 (17/01)
n.d.

Milho
3,65 (17/01)
34,94 (17/01)

Colunistas


NÃO BASTA PRODUZIR, É PRECISO APREENDER GERIR.

Quantidade de visitas: 689
27/12/2016 - 00:00

RENTAGRO CONSULTORIA

Não restam dúvidas da grande evolução tecnológica dos últimos anos direcionada a produtividade no meio rural, o que tem proporcionado maior produtividade a cada safra, números como 80, 100 sacas por hectare já não são mais tão distantes, e já fazem parte de algumas propriedades e áreas experimentais. No entanto nem sempre produtividade traduz rentabilidade, o que quer dizer que maior produtividade pode oferecer menor resultado dependendo do custo para formação da cultura. Em melhor compreensão comparativa, uma lavoura de 1.000 ha pode produzir mais que uma de 800, mas ter pior resultado financeiro, ou ainda uma mesma extensão de área cultivada pode ter pior ou melhor resultado econômico, mesmo produzindo mais que no ano anterior, e aqui falamos apenas em custos, não estamos falando em preço produto, variação cambial e outras influências que atuam no resultado do negócio rural. RESPONDA A PERGUNTA, QUAL O LUCRO DO SEU NEGÓCIO RURAL NO ÚLTIMO EXERCÍCIO? Se você possui a resposta parabéns, se tem dúvidas ou não sabe, o negócio pode estar dando prejuízos e você não sabe. Para que se tenha certeza como está indo a vida financeira do negócio rural é preciso não só saber os custos da formação da cultura, mas todos os custos que envolvem a atividade durante determinado período, que pode ser mensal, trimestral, semestral ou anual, bem como a inclusão dos provisionamentos, depreciações, remuneração de capital entre outros itens importantes. O improviso da gestão do negócio rural pode levar o produtor a comprar ou vender mal, fazer investimentos por impulso, perder oportunidades, utilizar créditos desnecessários, improvisação esta que pode custar caro ou ainda levar a inviabilidade do negócio. Quando nos perguntam o porquê alguns produtores ampliam seus negócios enquanto outros se endividam, a resposta é eficiência de gestão e visão empresarial. Não há mais lugar para amadorismo no agronegócio, é preciso planejamento, visão de futuro, liderança e formação de novos líderes, o que proporciona uma gestão dentro da realidade do negócio, utilização racional dos recursos e resultados, mas principalmente o crescimento em bases fortes e sustentáveis. Todo esse trabalho de estruturação e profissionalização do negócio rural reduz em muito os riscos a que a atividade rural naturalmente está sujeita, e, como mencionado inicialmente equilibra produtividade com rentabilidade, independente da extensão de área que se trabalha. Então, vamos as mudanças, não basta produzir é necessário aprender gerir.



Comentários

Comente esse conteúdo preenchendo o formulário abaixo e clicando em enviar






- Opiniões expressas nesse ambiente são de exclusiva responsabilidade do autor e não necessariamente representam o posicionamento do Portal Agrolink.

Até o momento não houve nenhum comentário para esse conteúdo.



Colunistas | Eventos  | Cadastre-se  | Agrotempo  | Feiras e Fotos  | Vídeos
Ip: 54.145.232.99 Cod: -1 Est: -1 Cid: -1

 
Fale Conosco
Em que podemos ajudá-lo?