Agronegócio

Alteração na legislação sobre micotoxinas afeta produção de trigo no Sul

Segundo Consultoria Trigo & Farinhas

Foi divulgado no Diário Oficial do último dia 9 de Fevereiro alteração na legislação de limites máximos de micotoxinas em grãos e alimentos. De acordo com a Consultoria Trigo & Farinhas, a mudança afeta diretamente a negociação e a produção de trigo no Sul do país. 

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) reduziu o limite máximo tolerado (LMT) de toxinas produzidas por fungos em alimentos e produtos de trigo. A resolução RDC 138/2017, publicada nesta quinta-feira (09/02), altera os valores permitidos da micotoxina deoxinivalenol (DON), uma substância química tóxica produzida por fungos na decomposição de alimentos.

“A polêmica em torno do tema gira pelo fato da doença que causa a contaminação por micotoxina no trigo tem difícil controle e em anos com clima propício a campo (baixas temperaturas e inverno chuvoso) a contaminação acima dos níveis permitidos é quase certa, algo que inviabilizaria a comercialização da produção nacional e seus derivados. Na safra atual, salvo relatos esparsos, a micotoxina DON não é um problema na maior parte das regiões produtoras brasileiras”, comenta o analista sênior da T&F, Luiz Carlos Pacheco.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é ser necessário ser cadastrado
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos