Agronegócio

Maringá sediará Reunião Paranaense e Simpósio Brasileiro

Programado para 23 a 25 de Maio
Por

Maringá (PR) estará sediando de 23 a 25 de maio deste ano, no Centro de Eventos Excellence, a 5ª Reunião Paranaense de Ciência do Solo e o 2º Simpósio Brasileiro de Solos Arenosos, promovidos pela Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, Núcleo Estadual do Paraná. A realização tem como parceiras a Cocamar Cooperativa Agroindustrial e a Universidade Estadual de Maringá (UEM).


 
Durante os três dias, segundo os organizadores, a previsão é que sejam reunidos cerca de 600 participantes, entre especialistas das principais instituições de pesquisa e das mais importantes universidades brasileiras, além de profissionais ligados a empresas, cooperativas, setores públicos e produtores. A programação, com a grade dos temas a serem abordados e os palestrantes convidados, pode ser conferida no site do evento (veja no final deste texto).
 
A comissão organizadora é presidida por Renato Watanabe, coordenador técnico de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) da Cocamar, e Marcelo Augusto Batista, professor doutor do Departamento de Agronomia da UEM.
 
ESTRATÉGICO - De acordo com Watanabe, o fato de o evento acontecer em Maringá é estratégico. O município se encontra na zona de transição entre o solo popularmente conhecido como “terra roxa” e o arenoso, sendo que este último se torna mais comum à medida que se avança em direção a Paranavaí e Umuarama, dois dos mais importantes municípios da região noroeste paranaense, onde predomina o Arenito Caiuá.

 
Watanabe explica que o potencial de aproveitamento dos solos arenosos, para o desenvolvimento de uma moderna atividade agropecuária, é grande. Se antes era desprezado pelos agricultores e utilizado principalmente para pastagem, hoje a situação é diferente. “A ILPF está promovendo uma verdadeira revolução no agronegócio brasileiro a partir de solos arenosos ocupados por pastos degradados, como se pode observar ao longo do Cerrado brasileiro, no noroeste do Paraná e em outras regiões que eram tidas como inadequadas ao cultivo de grãos, entre as quais o oeste paulista”, enfatiza. Segundo ele, isto representa uma importante vantagem estratégica para o Brasil, que pode ampliar a produção de alimentos a partir da incorporação de áreas de pastagens subaproveitadas, sem a necessidade de desmatamento.
 
Watanabe frisa, ainda, que a Cocamar é uma das principais incentivadoras brasileiras de ILPF, sendo que parte considerável da região onde mantém unidades de atendimento, nos Estados do Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo, se encontra em solos arenosos. Ao completar, ele diz ainda que a realização do evento em Maringá é um reconhecimento ao importante trabalho na área de solos, desenvolvido pela UEM, “que se tornou uma referência nacional no assunto”.

 
SERVIÇO – Veja mais informações sobre o evento em www.solosarenosos2017.com.br.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é ser necessário ser cadastrado
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos